Então começo o meu dizendo que não gosto do final de ano. São muitos anos de saco cheio disso e de ter que fingir e disfarçar a falta de paciência. Ou aguentando as cobranças sobre. É uma época cansativa, pesada e sufocante. São filas, correrias, sorrisos falsos com pessoas que você não suporta. Há quase uma “santa inquisição” da tradicional felicidade e gratidão. Não tenha um sorriso no rosto ou não queira fazer parte e os dedos julgadores estarão apontados para a sua cara, como se você fosse ali, o vírus que infecta a celebração vista sob as máscaras iguais as dos arlequins cuja função era divertir a plateia. Todos tem que divertir a todos. Tem mesmo?

Lógico que nesse momento os discursos e respostas vazias começam a surgir para argumentar sobre essa opinião, como aquele dos pseudo-experts que dizem que alguém que não aprecia essa época “não sabe o que é bom” ou “nunca vivenciou um verdadeiro natal e ano novo de forma a não ter a experiência coletiva da verdadeira festa” ou alguma porcaria como “você é um ingrato, tanta gente não tem bla bla bla” mas veja só, você tem e não faz porra nenhuma sobre isso também e pior, aposto que vai desperdiçar comida pra caralho em um festival de extravagância alimentícia e exibicionismo.

Essa época de natal e ano novo nada mais são do que o Facebook da vida real: pessoas chatas enchendo a porra do saco com cobranças idiotas desde aquele concurso público que você nunca prestou até a famosa cobrança de relacionamentos, ou filhos e as estúpidas piadas de pavê, discursos reacionários e/ou “na minha época…” entre outras porcarias como “seja feliz cheio gratidão“, “faça mil planos”, “sorria 24 horas por dia com o rabo cheio de prozac”, “jogue suas dores para debaixo do tapete e depois corra 30km”, “uva passa no arroz”, etc.

E tudo isso sem a opção do “bloquear” e do “deixar de seguir” ou “silenciar”. Se essas reuniões todas fossem tão boas assim e essas pessoas tão importantes assim, haveriam mais delas espalhadas pelo ano e não apenas uma obrigatória ao final dele.

E aquele monte de mensagens com animais fofinhos, glitter, piscantes entre outras que você recebe? Todas pré-escritas com nenhuma sinceridade nas letras ali impressas nas palavras que nem foram escritas para você. Mais genérico que aquilo só o horóscopo.

Simplesmente tudo isso é cansativo demais e repetitivo demais.